Visite o canal do Prof Ronaldo no Youtube

Loading...

domingo, 9 de julho de 2017

Primeira Escola Brasileira Síncroton


A Escola Brasileira de Síncrotron: “Fundamentos e Aplicações”, que acontecerá entre 10 e 21 de julho de 2017 no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), em Campinas, SP. Planejada como um evento regular, a iniciativa busca ampliar a capacitação da atual comunidade de usuários do LNLS, além de impulsionar a formação e o treinamento de novos usuários, potencialmente aptos a utilizar técnicas de luz síncrotron em suas áreas de pesquisa. Na Escola serão apresentados os conceitos básicos da produção de luz síncrotron e suas principais propriedades, além de algumas técnicas e tecnologias específicas. A Escola Brasileira de Síncrotron (EBS), durante suas duas semanas, terá aulas teóricas e práticas, estas últimas utilizando as linhas de luz disponíveis no LNLS.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Alemães fazem máquina funcionar e vão mudar o mundo nos próximos anos



Uma das maiores descobertas da ciência recente foi conseguir colocar, pela primeira vez, uma máquina de fusão nuclear funcional. E sim, na Alemanha a máquina Wendelstein 7-X foi capaz de confirmar tal feito.
Como funciona a máquina? A máquina tem o mesmo principio do sol: funde átomos para gerar energia. Ela é o oposto da energia nuclear que temos hoje, que funciona através da fissão. Por 30 anos, a humanidade esteve pesquisando a fusão nuclear na esperança que isso se transformasse em uma fonte inesgotável de energia.
Ao dominar a fusão nuclear, vamos estar perto de uma fonte de energia inesgotável, e isso deve mudar o planeta para sempre: vamos poder dessalinizar água salgada, um dos exemplo, e transformar desertos em grandes fazendas – eliminando a fome -, podemos fazer o custo do transporte cair também.
O Wendelstain 7-X é uma máquina com de 16 metros de diâmetro, que tenta imitar as condições das estrelas para fundir átomos e produzir energia, produzindo assim um campo magnético para segurar o plasma gerado no processo. E tudo isso foi conseguido, com um campo magnético 3D que conseguiu fazer o processo sem destruir a máquina.
A priori, a máquina vai gerar energia apenas para si. Depois, poderemos começar a usar essa tecnologia para gerar uma enorme quantidade de energia de maneira barata e limpa, já que o produto da reação é água.