Visite o canal do Prof Ronaldo no Youtube

Loading...

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Incrivel: Mais um assalto durante a aula na UFRJ

Imagens gravadas pelo circuito interno de TV da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) podem ajudar a polícia a identificar o assaltante que invadiu uma das salas do campus e assaltou alunas e uma professora do curso de Nutrição, na tarde de quinta-feira, segundo o site G1 .

De acordo com relato das vítimas, um homem, armado de uma pistola prateada, aparentando ter 1,75 m de altura, vestindo uma camiseta estampada e calça jeans, permaneceu na sala por cerca de 15 minutos.

As imagens mostram que um homem suspeito entrou pelo Bloco A às 16h01m e saiu às 16h15m. A identificação, através das imagens, está sendo feita por outras vítimas para confirmar se ele seria o assaltante.

O comandante do 17º BPM (Ilha do Governador), tenente-coronel Célio da Cunha Pedrosa, se reuniu com o prefeito da Cidade Universitária, professor Hélio de Mattos Alves, e ficou de reforçar o patrulhamento ostensivo na área.

Quatro alunos faziam prova dentro de uma sala do prédio de Ciências e Saúde da universidade, quando foram surpreendidos por pelo bandido armado. O ladrão levou diversos pertences dos estudantes e conseguiu fugir.

Assustados, os alunos afirmam que não há segurança suficiente no local. Eles reclamam ainda que as salas do curso de Nutrição, onde ocorreu o assalto da quinta-feira, ficam no subsolo do prédio, onde seria muito deserto. Segundo Thaís Estrela, do 2º período do curso, o medo é tão grande que é preciso organizar grupos sempre que uma menina quer se deslocar até o banheiro.

- A gente aqui no Campus não tem segurança. Ninguém faz ronda aqui pelo Campus, e qualquer um pode entrar sem crachá, sem nada. A gente vai ao banheiro juntas, pois temos medo de ir sozinhas. Sempre temos que chamar alguém para ir com a gente.

De acordo com o prefeito da Cidade Universitária, Hélio de Mattos, esse foi o quarto assalto dentro de sala de aula registrado na universidade desde 2005. Em entrevista à Rádio CBN, Mattos afirmou que o diretor do prédio assaltado já contratou até segurança própria para o local, mas não há como controlar quem entra ou sai do edifício.

- No prédio circulam seis mil alunos todos os dias. Além disso, o edifício de Ciências e Saúde possui oito entradas e não tem porteiro. Desde 2005 a gente realiza campanhas de segurança no local, e já tentamos implementar o crachá, mas a comunidade universitária ainda resiste muito - afirmou Mattos.

Cerca de 65 mil pessoas circulam na Cidade Universitária por dia. Segundo Hélio de Mattos, a segurança é feita com três viaturas que fazem rondas pela universidade, além das câmeras de segurança. Ele admite, no entanto, que ainda é muito pouco.

- Há dois anos o reitor da universidade pediu ao governo federal autorização para realizar um concurso público para contratar mais cem seguranças para a Cidade Universidade. Hoje nós temos três viaturas que fazem rondas intensivas durante o dia inteiro. A Polícia Militar também ajuda com o que pode, mas a circulação dela é igual a de uma cidade mesmo, é difícil de controlar. Além disso, estamos aumentando o número de alunos - afirmou em entrevista à Rádio CBN

Nenhum comentário: